Despedidas são tristes. Deve ser por isso que muitos amigos de blogg simplesmente somem sem dar um "tchauzinho". Devem estar querendo evitar aquela chuva de comentários dizendo "fica!". Pode até ser, mas eu prefiro deixar tudo preto no branco. Seria até indelicadeza deixar meus estimados amigos batendo a cara na porta, sem encontrar uma vírgula nova sequer por aqui. E outra: se alguém deixar uma mensagem me pedindo pra ficar vou me sentir imensamente lisongeada. Mas decisão tomada, é ponto pacífico. Então, começo aqui a me despedir.

Durante alguns meses deixei registrada aqui algumas emoções, alguns devaneios e, é claro, muita porcaria. Nem sempre sai algo que valha, mas tentei. Acho que valeu a pena pelo tempo que durou. Mas agora, minha vida real pede certos cuidados impossíveis de serem ministrados estando assim, meio perdida, neste mundo virtual. Então, é adeus.

Aos que tiveram paciência e que até gostaram de ler esses pseudo-contos, o meu mais sincero muito obrigada. Aos que só passaram o olho, sem se aprofundar, valeu. Valeu por tudo, mas principalmente por você, meu amigo, que está lendo esta mensagem e sabe que ela se destina à você. À você Decca, à você, Ady, à você Zé "Rosa", à você Marcelo, à você Kathy, à você Moacir, à você Taci, à você Thiago, à você Dan, à você Janaina e a todos os outros que não está linkados por aqui, mas que vira-e-mexe "zanzam" por este humilde espaço.

Sigo minha jornada com planos mais concretos, mais humanos. Trabalho, família e, é claro, amor, carecem de cuidados hoje e sempre. Agora é hora de agir de forma mais assertiva. O tempo urge! Não deixarei (não desta vez) que a felicidade passe de novo por aqui e me encontre desprevenida, brincando com os fatos como se a toda hora ela fosse passar de novo para me fazer uma visita esperando o melhor momento para se instalar. Esperando que eu amadureça. Agora, tomo as rédeas da minha vida e se o rumo que a ela tomar não for o esperado, não vai ser por falta de esmero.

Amo vocês e a gente se encontra numa dessas esquinas da net.

Beijos,

Kel

"A única cois constante nesta vida é a mudança" (vai sem crédito, mas foi um puta cara quem escreveu isso...)



Escrito por Kel às 14:00
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]


Histórico
19/06/2005 a 25/06/2005
12/06/2005 a 18/06/2005
05/06/2005 a 11/06/2005
29/05/2005 a 04/06/2005
15/05/2005 a 21/05/2005
08/05/2005 a 14/05/2005
01/05/2005 a 07/05/2005
24/04/2005 a 30/04/2005
17/04/2005 a 23/04/2005
10/04/2005 a 16/04/2005
03/04/2005 a 09/04/2005
27/03/2005 a 02/04/2005
20/03/2005 a 26/03/2005
13/03/2005 a 19/03/2005
06/03/2005 a 12/03/2005
27/02/2005 a 05/03/2005
20/02/2005 a 26/02/2005
13/02/2005 a 19/02/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
16/01/2005 a 22/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
26/12/2004 a 01/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
12/12/2004 a 18/12/2004
05/12/2004 a 11/12/2004
28/11/2004 a 04/12/2004
21/11/2004 a 27/11/2004
14/11/2004 a 20/11/2004
07/11/2004 a 13/11/2004
31/10/2004 a 06/11/2004
24/10/2004 a 30/10/2004
17/10/2004 a 23/10/2004
10/10/2004 a 16/10/2004
03/10/2004 a 09/10/2004


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
R A B I S C A N D O
MBrettas
Pequenas Epifânias
Empty
O Fantástico Mundo de El Cid
Escucha-me Porra
Moacir Caetano
AtrAvÉs de MiM
what is lost....is lost.
E TENHO DITO!
Sociedade Alternativa II
Breves Histórias Cotidianas
atire a primeira pedra