3 x 4

      -         Preciso pegar o dinheiro para o pedágio, faço questão. Alcança minha bolsa, por favor?

-         Claro.

-         Aproveita e pega o dinheiro trocado que tenho na carteira.

-         Já que você autoriza, vou pegar...

-         À vontade.

-         Aqui está. Caiu uma foto...quem é?

-         Meu ex-namorado.

-         E por que você anda com a foto dele na carteira até hoje? Pelo que você me disse o namoro já terminou há mais de um ano.

-         Pois é...acabo esquecendo e deixando ela aí.

-         Já que é assim, eu te ajudo.

-         O que va...Nãããão!!!

Fernanda freou o carro e quase causou um acidente daqueles no meio da estrada. Desceu, pegou a 3 X 4 que o Jéferson havia jogado pela janela e voltou para o carro. Botou a foto no lugar de direito: na carteira. E o rapaz também: no meio da estrada. Homens não são capazes de entender certas dinâmicas femininas. Nem vale a pena tentar...



Escrito por Kel às 17:43
[] [envie esta mensagem]



Pensamento redundante

É manhã, eu sei. Sinto os olhos pesados mas sei que preciso levantar. Mais um dia me espera e eu, otimista que sou, espero sempre pelo melhor: pelo metrô mais vazio e que quando ele parar na estação Brás eu não seja expelida pela cambada que entra, que o café na editora esteja melhor do que o do dia anterior e que o pão traga mais do que vento dentro, que o fotógrafo não se atrase novamente e me venha com aquele ar de "calma, meu" porque eu sei que o mundo não vai acabar.

Mas entre um pensamento otimista, um clique, uma anotação, um detalhe e outro, a esperança que me move, de fato, é a de um telefonema perdido no meio da manhã ou na hora do almoço...talvez até no cair da tarde...

Me odeio por esperar tanto e não receber nada. Continuo meu trabalho, penso no segundo round que me espera quando sento a buzanfa na frente deste micro caseiro, e termino minha saga na rua. Hora de voltar para a toca. De volta ao metrô, mas não sem novidades. A espera não foi em vão. Só sinto raiva de não ter exposto mais o que sentia. Vergonha besta dos que me olhavam torto no vagão enquanto eu tentava ouvir aquela voz, porquê esperei tanto tempo, em meio às gargalhadas de umas frangas que se encontravam na minha frente. Queria ter dito que passei o dia pensando nele, que não deixei de querê-lo ao meu lado um só instante, que tive tempo de pensar em nosso cinema do dia seguinte...Mas fica para amanhã. Já é tarde e eu tenho muito o que escrever ainda. Não, não se trata de postar no blogg mas de trabalho remunerado e não tão legal quanto me revelar em letras. Ou trocando letras.



Escrito por Kel às 20:07
[] [envie esta mensagem]



Sem resposta

Toda vez que eu tento explicar alguma coisa - que na minha cabeça não está muito bem resolvido - acabo metendo os pés pelas mãos e complicando ainda mais a história. Sentei, puxei o assunto, deixei sair o que achava realmente válido que fosse exposto, ouvi argumentos. Daí a cinco minutos uma dor no peito, uma angústia, uma sensação de "ai...devia ter deixado para depois". Mas fazer o que? Sou ariana, e só esta informação sobre mim pode explicar muita coisa.

Percebendo que o mal estar não era só privilégio meu, resolvi trazer o assunto novamente à tona e explicar de novo. Desta vez tive o cuidado de mudar as palavras, mas conservei a essência. Saí-me tão bem que daí pra frente nada mais de tristezas. Só muito samba rock de qualidade (Seu Jorge, definitivamente, é o cara!!!), requebro nos quadris e beijo na boca.

Não sei de onde vem, por onde passa e nem para onde vai, mas é impressionante o que este ser humano é capaz de fazer comigo. Sempre conservamos esta energia, esta sintonia de pensar uma coisa que outra está para falar, de sonhar com o fulano e ele estar realmente precisando falar comigo. Chegamos num nível de excitação, em meio a beijos e amassos, que mais um pouco e seríamos retirados do recinto por atentado violento ao pudor.

Para completar o quadro desta sabadão, uma "boquinha" e um chá para digerir tanta bobagem àquela hora da madruga, além de uma noite como há muito eu precisava: um vigoroso tratamento de pele (leia-se um amor fantástico) ao som de Herbie Hancock e um sono leve embalado pela respiração tranqüila de outrém. Este outrém, tão presente na minha vida há tempos e tão ausente em tal terreno há longa data, que eu não esperava que voltasse a atuar nesta cena. Não comigo como protagonista. Não com esta força. E é engraçado porque é como se sempre estivéssemos esperando por isto. Como se em meio à amizade deixássemos de ouvir os apelos de nossos corações já tão vividos e escaldados. A intimidade, a sincronia, a energia, a afinidade, enfim, tudo recomeça do ponto onde parou mas infinitamente melhor.

Não sei se é amor, não sei se é paixão e também não quero saber. Não sei se estou namorando, se estou ficando, isto também pouco me importa. Viverei, a partir de já, um dia de cada vez sem esperar nada do próximo. Se vier algo bom, ótimo. Mas também se não vier...já terá valido a pena.



Escrito por Kel às 19:31
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]


Histórico
19/06/2005 a 25/06/2005
12/06/2005 a 18/06/2005
05/06/2005 a 11/06/2005
29/05/2005 a 04/06/2005
15/05/2005 a 21/05/2005
08/05/2005 a 14/05/2005
01/05/2005 a 07/05/2005
24/04/2005 a 30/04/2005
17/04/2005 a 23/04/2005
10/04/2005 a 16/04/2005
03/04/2005 a 09/04/2005
27/03/2005 a 02/04/2005
20/03/2005 a 26/03/2005
13/03/2005 a 19/03/2005
06/03/2005 a 12/03/2005
27/02/2005 a 05/03/2005
20/02/2005 a 26/02/2005
13/02/2005 a 19/02/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
16/01/2005 a 22/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
26/12/2004 a 01/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
12/12/2004 a 18/12/2004
05/12/2004 a 11/12/2004
28/11/2004 a 04/12/2004
21/11/2004 a 27/11/2004
14/11/2004 a 20/11/2004
07/11/2004 a 13/11/2004
31/10/2004 a 06/11/2004
24/10/2004 a 30/10/2004
17/10/2004 a 23/10/2004
10/10/2004 a 16/10/2004
03/10/2004 a 09/10/2004


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
R A B I S C A N D O
MBrettas
Pequenas Epifânias
Empty
O Fantástico Mundo de El Cid
Escucha-me Porra
Moacir Caetano
AtrAvÉs de MiM
what is lost....is lost.
E TENHO DITO!
Sociedade Alternativa II
Breves Histórias Cotidianas
atire a primeira pedra